Publicidade
|
Religião

Pe. Gaspar recebe homenagens da CM de GBA; Comendas são de autoria de Zé Ismai e Mallaguty
17.04.2013 enviado às 13:20
Texto:
Padre Gaspar está sendo transferido para a cidade de Cacimba de Dentro (Imagem: Fato a Fato)

GUARABIRA (PB) – O Padre Gaspar Rafael, vigário da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe no bairro do Nordeste recebe, na tarde desta quarta-feira (17), o título de Cidadão Guarabirense e a Comenda Dom Marcelo Pinto Carvalheira. O vigário possui vasto leque de serviços prestados a cidade de Guarabira.

O título de Cidadão Guarabirense é de autoria do vereador José Tolentino de Alustau (Zé Ismai). A Comenda Dom Marcelo Pinto Carvalheira foi outorgada pelo parlamentar Armando Rodrigues de Oliveira, o popular Armando Mallaguty.

Padre Gaspar Rafael está deixando a cidade de Guarabira. O vigário foi transferido para Cacimba de Dentro, onde assume a Paróquia daquele município.

Em Guarabira, Padre Gaspar participou ativamente da vida social da cidade e assumiu vários cargos. O sacerdote esteve Reitor do Santuário Frei Damião, foi responsável pela Pascom – Pastoral da Comunicação da Diocese de Guarabira e vigário da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe no bairro do Nordeste.

Do Fato a Fato

Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Dom Aldo Pagotto suspende padre Luiz Couto da Igreja Católica da Paraíba

»Evangélico quer derrubar a Coca-Cola com o refrigerante Leão de Judá

»Pastor chama imagem de Jesus de ‘chupa-cabra’

»Bispo de GBA enaltece Jesus como o "Pão da Vida"; leia novo artigo

»Bispo de GBA revela missão evagelizadora dos cristãos e dos profetas

»Pesquisa do IBGE mostra que número de evangélicos continua crescendo no Brasil

»Padre e pastor pedem perdão e lavam os pés de travesti "crucificada" em parada LGBT

»Clarividente que ‘viu’ morte de Cristiano Araújo prevê tragédias com paraibanos

»Papa autoriza criação de tribunal para julgar bispos envolvidos com pedofilia

»Igreja católica reprova parada gay em Monteiro, na Paraíba

 
 
 
Editorial do dia

Pobre Elba

Para mim, que fui um aguerrido militante do Partido dos Trabalhadores, nos melhores tempos da minha juventude política e ideológica, é muito desconfortável e desconfortante ter que atestar o fim de uma utopia. É mais ou menos como ter que admitir que um irmão ou um querido filho estão cometendo ilicitudes.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Cavalcante
Águas de julho
Martinho Alves
Viva Telci!
Professor Damásio
Alagoinha quer mudança
Mais Lidas