Publicidade
|
Religião

Pe. Gaspar recebe homenagens da CM de GBA; Comendas são de autoria de Zé Ismai e Mallaguty
17.04.2013 enviado às 13:20
Texto:
Padre Gaspar está sendo transferido para a cidade de Cacimba de Dentro (Imagem: Fato a Fato)

GUARABIRA (PB) – O Padre Gaspar Rafael, vigário da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe no bairro do Nordeste recebe, na tarde desta quarta-feira (17), o título de Cidadão Guarabirense e a Comenda Dom Marcelo Pinto Carvalheira. O vigário possui vasto leque de serviços prestados a cidade de Guarabira.

O título de Cidadão Guarabirense é de autoria do vereador José Tolentino de Alustau (Zé Ismai). A Comenda Dom Marcelo Pinto Carvalheira foi outorgada pelo parlamentar Armando Rodrigues de Oliveira, o popular Armando Mallaguty.

Padre Gaspar Rafael está deixando a cidade de Guarabira. O vigário foi transferido para Cacimba de Dentro, onde assume a Paróquia daquele município.

Em Guarabira, Padre Gaspar participou ativamente da vida social da cidade e assumiu vários cargos. O sacerdote esteve Reitor do Santuário Frei Damião, foi responsável pela Pascom – Pastoral da Comunicação da Diocese de Guarabira e vigário da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe no bairro do Nordeste.

Do Fato a Fato

Compartilhe:
 
Comentários

Notícias Relacionadas

»Semana da Família 2016 será realizada pela Diocese de Guarabira

»REALIDADE DA PB - Policial da PRF é assassinado a tiros em JP

»"Saio pela porta da frente", diz Dom Aldo em missa de despedida

»OPINIÃO - Dom Lucena escreve sobre o acohimento a Cristo

»Vaticano aceita renúncia de Dom Aldo e Papa Francisco nomeia administrador apostólico

»NOVO ARTIGO - Bispo de GBA pergunta e revela quem é Jesus

»NOVO ARTIGO - Bispo de Guarabira enaltece a misericórida de Jesus

»Papa Francisco pede maior solidariedade com idosos e marginalizados

»Vaticano decidirá sobre pedido de canonização de Frei Damião em 2018

»Investigado por autoridades do Vaticano, Arcebispo da PB continua sem poder ordenar padres

 
 
 
Editorial do dia

A dor de cabeça da eleição

Os efeitos da mini-reforma eleitoral já são sentidos nas campanhas, mas o fardo dela pesa muito mais nas costas dos candidatos de oposição. A dificuldade está no trinômio custo/tempo de campanha e novo formato do guia, que somados só beneficiam candidatos em reeleição.

Veja mais
 
Colunistas
Antonio Santos
Mais Lidas